You are currently viewing Conselhos Regionais debatem criação de fórum de cooperação

Conselhos Regionais debatem criação de fórum de cooperação

Na tarde da última terça-feira (22), o Conselho Regional de Nutricionistas (CRN-7) participou de uma reunião com demais conselhos que representam os profissionais de diversas áreas no Pará. Jheyferson Campos, contador, e Lylis Nunes, Coordenadora Técnica, representaram o CRN-7 no encontro, que ocorreu na sede do Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Pará (CRC-PA), no bairro da Campina, em Belém.

Além dos representantes da área de Nutrição e Contabilidade, estiveram presentes também membros dos Conselhos Regionais de Administração (CRA), Farmácia (CRF), Odontologia (CRO), e Economia (Corecon). O principal objetivo do encontro foi fortalecer a união entre os órgãos representativos das profissões, visando a troca de experiências para melhor atender os profissionais de suas respectivas áreas.

“A ideia é criar um fórum permanente dos Conselhos de Classe, onde nossas demandas consigam ser atendidas pelo poder público de maneira geral, e assim, possamos fazer essa troca, uma cooperação técnica, para que as searas de conhecimento de cada regional possam ser transpassadas aos demais colegas, fazendo uma distribuição de conhecimento”, disse Ian Blois, presidente do CRC e anfitrião da reunião.

Para Lylis Nunes, é essencial que o CRN-7, que representa seis estados da região Norte, esteja inserido nesse debate. “O objetivo principal desse fórum é nos fortalecer diante dos mesmos entraves que todos os conselhos possuem, como na questão de inadimplência, do exercício ilegal da profissão. Também vamos tratar de compartilhar experiências exitosas dentro de cada conselho. O objetivo é se fortalecer diante de ações que nos prejudicam de forma política, técnica, e até administrativa. Vamos construir esse fórum fazendo um regimento interno, para que a gente possa ter bem claramente os objetivos das atividades desses conselhos,e o mais importante, no meu olhar, é a gente trabalhar de forma unida diante das dificuldades para exercer as nossas principais atividades, que são orientar, disciplinar e fiscalizar as profissões”, encerra.

Deixe um comentário